Viajantes com mais de 60 anos lideram crescimento no Airbnb

 

 

“Moro sozinha com cinco gatos, que são tão queridos pelos meus hóspedes quanto por mim. Comecei a receber hóspedes em dezembro de 2012, e hoje já são 270 comentários no meu perfil. É muito bom ter pessoas em casa, jovens que acabam me trazendo um pouco da juventude deles, ou até pessoas mais velhas que vêm a trabalho e gostam tanto que acabam voltando depois. Algumas das minhas hóspedes viraram minhas sobrinhas de adoção; outras, amigas de verdade — já até viajei para os EUA com uma delas. Eu gosto de casa cheia, nem sei fazer comida só para mim. Aí sempre pergunto para eles: estão com frio? Vai uma sopinha aí? É muito gratificante fazer parte da Família Airbnb!”

Haydée Willie, 60 anos, é uma experiente anfitriã de Copacabana. Na última segunda, 1º de outubro, ela esteve presente em um encontro especial: o Airbnb Brasil reuniu 60 participantes com mais de 60 anos (entre hóspedes, anfitriões de hospedagem e anfitriões de experiências) em um espaço na Gávea, no Rio de Janeiro.

A cidade, a primeira do Brasil a criar uma comunidade sênior do Airbnb em um evento local, não foi escolhida à toa: é o município com o maior número de anfitriões desta categoria no Brasil (15%), seguida de Salvador e Brasília (com 14% e 12%, respectivamente).

A ideia do evento foi celebrar o crescimento do uso plataforma entre seus usuários seniores por meio de um bate-papo descontraído, proporcionando a troca de experiências.

Esta é a faixa etária de hóspedes que mais cresce, o que mostra que o uso da tecnologia para encontrar opções de aluguel por temporada não é exclusividade de millennials. O crescimento no Brasil também foi maior do que o da média mundial nesta faixa etária, de 66%. Entre os anfitriões nacionais, o grupo sênior é o que recebe as melhores avaliações dos hóspedes, com 85% de avaliação cinco estrelas.

Os anfitriões seniores também ganham mais anualmente: R$ 6 mil em média, enquanto a renda anual dos anfitriões típicos de todas as idades é de R$ 5,5 mil.

 

 

Viagens domésticas mais longas e em grupos: a preferência dos viajantes brasileiros da terceira idade

Esta categoria de viajantes  prefere viajar em grupos — de família ou amigos — e fazer viagens mais longas do que outras faixas etárias: mais de cinco dias nos destinos domésticos e oito dias fora do país.  A viagem doméstica é predominante: representa 53% das reservas, com destaque para o destino de São Paulo (30%), à frente do Rio (26%) e de Florianópolis (13%). Já para os viajantes seniores estrangeiros que vêm ao Brasil, a cidade do Rio é a preferida. Até 2027, o Brasil terá mais de 37 milhões de pessoas acima dos 60 anos, segundo o IBGE. Isso coloca o país na sexta posição mundial nesta faixa etária e já impacta o turismo.

O Airbnb tem identificado que os brasileiros acima dos 60 anos estão buscando cada vez mais aproveitar a vida e incluir atividades de lazer em sua rotina, inclusive com gastos maiores do que quando mais jovens.  “O Airbnb não é só para millenials, como muita gente imagina: os usuários  com mais idade  estão muito conectados e pertencendo ao mundo digital”, afirma Leonardo Tristão, diretor-geral do Airbnb no Brasil.

O anfitrião sênior brasileiro: o melhor avaliado da plataforma

85% têm avaliação 5 estrelas

R$ 6 mil é a renda anual do anfitrião sênior brasileiro

R$ 5,5 mil é a renda anual típica 
do anfitrião brasileiro em geral

 

 

Conheça a Inês, anfitriã do Rio | Airbnb Citizen

Inês: um exemplo de Laranjeiras

Go to Video